BRASILEIRO MX 2017 - 2ªetapa - Domingo São José SC


Atualização: 31/07/2017

Bruno Schmitz vence na Jr. e abre na liderança do Brasileiro de Motocross

 

 

 

A prova da categoria Junior na 2ª Etapa do Brasileiro de Motocross em São José (SC) foi cheia de alternâncias nas posições. A disputa foi neste domingo (30), no Motódromo Marronzinho.

Antes da largada os pilotos Henrique Henicka e Erik Onofre receberam punição de 20 segundos por ajuda externa.

Quem largou na frente foi o piloto Rodolfo Bicalho seguido de Bruno Schmitz e Pedro Magero. Não demorou muito para Bruno assumir a ponta da prova e Pedro a segunda posição. Joaquim Neto e Gabriel Andrigo vieram na sequência.

Bruno abriu rápido dos demais, mas  ainda nas primeiras voltas caiu e perdeu posições. Com isso, Pedro assumiu a liderança.

Bruno conquistou posições rapidamente e quando estava em segundo Pedro caiu na sessão de costelas e Bruno retomou a ponta até o fim.

As demais colocações ainda sofreram mudanças. Rodolfo Bicalho que largou na ponta e tinha perdido posições ao longo da prova terminou em segundo, seguido de Rafael Ribeiro e Gabriel Andrigo.

 

Bruno Schimitz (Foto: Tiago Lopes - CBM)

Com esse resultado Bruno abre na liderança do Campeonato, e soma 50 pontos, já que venceu na primeira etapa em Cornélio Procópio. "Fiquei feliz com o resultado, sai em segundo, logo assumi a ponta, mas cai e fui pra oitavo. Mas não perdi o foco. Abri um pouco, mas estamos no começo do Campeonato ainda, então é seguir firme", destacou o campeão.

Pódio MXJR (Foto: Tiago Lopes - CBM)

Resultado da prova:

1º Bruno Shcmitz

2º Rodolfo Bicalho

3º Rafael Ribeiro

4º Gabriel Andrigo

5º Olivio Gabriel dos Santos

 

Classificação do Brasileiro

1º Bruno Shcmitz – 50 pontos

2º Rodolfo Bicalho – 38 pontos

3º Keven Ikeda – 36 pontos

4º Joaquim Neto – 31 pontos

5º Olivio Gabriel dos Santos – 29 pontos

 

Veja a classificação completa em: http://cbm.esp.br/sistema/classificacao.php?campeonato=413&ano=&organizador=CBM&idModalidade=13

 

 


Gabriel Vinícius vence na 65cc e reduz a diferença para o líder do BR de MX

30/07/2017

 

 

A molecada da categoria 65cc não ficou atrás e também fez uma corrida cheia de emoção na 2ª etapa do Brasileiro de Motocross, neste domingo (30), no motódromo Marronzinho, em São José-SC.

Gabriel Vinicius ( Foto: Tiago Lopes - CBM)

O catarinense Gabriel Vinícius venceu a prova e diminuiu de sete para dois pontos a diferença para o também catarinense e líder Rafael Becker, que chegou na terceira posição. O gaúcho Henrique Henicka foi o segundo colocado. O gaúcho Garmichel Giehl e o paranaense Otávio Pedro, o Pedrinho, completaram o pódio na quarta e quinta posições, respectivamente.

Rafa Becker largou em primeiro, mas caiu na terceira volta e retornou em quarto. Biel, que já saiu em terceiro e ultrapassou o gaúcho Guilherme Bresolin, foi beneficiado pela queda do conterrâneo e assumiu a primeira colocação. O piloto de Blumenau fez uma prova de segurança, principalmente depois que Bresolin teve problemas e abandonou a disputa. "Eu larguei em terceiro e acabei assumindo o primeiro lugar depois que o Rafael caiu. Estou muito feliz por ter vencido essa etapa. Eu já tinha ficado em quarto no Paraná, consegui diminuir a diferença para ele e espero ser campeão dessa temporada", projetou Biel. 

Pódio 65cc ( Foto: Tiago Lopes - CBM)

Resultado da prova:

1º Gabriel Vinicius

2º Henrique Henicka

3º Rafael Becker

4º Garmichel Rodrigues Giehl

5º Otávio Pedro da Silva

 

Classificação no Campeonato:

1º Rafael Becker – 110

2º Gabriel Vinicius - 108

3º Garmichel Rodrigues Giehl - 105

4º Raul Nunes Bento Miranda - 94

5º Bruno Leal Rodrigues - 90

 

Veja a classificação completa em: http://cbm.esp.br/sistema/classificacao.php?campeonato=413&ano=&organizador=CBM&idModalidade=13

 


Gustavo Pessoa fatura as 2 baterias da MX2 no BR de Motocross, em São José

 

 

 

O paulista Gustavo Pessoa manteve o 100% de aproveitamento e faturou as duas baterias da MX2, neste domingo (30), na 2ª etapa do Brasileiro de Motocross, em São José-SC. Com a vitória, Guga chegou a 100 pontos na classificação geral e aumentou a diferença para o segundo colocado, o também paulista Fabinho Santos, de dez para 18 pontos.

Gustavo Pessoa (Foto: Tiago Lopes - CBM)

Guga Pessoa fez uma corrida de recuperação na primeira bateria, após sofrer uma queda e ter que buscar novamente a liderança. Na segunda bateria, o piloto paulista teve mais tranquilidade e quase não foi ameaçado depois que tomou a ponta. “A primeira bateria foi boa, eu larguei razoável, busquei o pelotão e a liderança, infelizmente acabei cometendo um erro, mas consegui me recuperar e assumir o primeiro lugar de novo para ganhar a primeira bateria. E isso me ajudou bastante para a segunda bateria porque pude encaixar melhor na corrida, andei mais solto e me senti bem na pista. Agora estou com uma pontuação legal, mas tenho que continuar trabalhando e pensando etapa por etapa”, afirmou Pessoa.

Leonardo Cassarotti ( Foto: Tiago Lopes - CBM)

Na MX2 Jr., que ocorre simultaneamente à MX2, o pernambucano Tallys Nathan e o paranaense Leo Cassarotti foram campeão e vice, respectivamente, na primeira bateria e inverteram de posição na segunda. “ Fiz uma largada muito boa, tanto na primeira quanto na segunda bateria, corri num ritmo muito forte, consegui aguentar bem. É meu primeiro ano na MX2 Jr. Nesta segunda bateria acabei correndo ainda melhor e meus companheiros de equipe sinalizaram que eu estava com uma distância muito boa e aí pude administrar até conquistar a vitória”, explicou Cassarotti.

1ª bateria

Gustavo Pessoa fez uma corrida de recuperação na primeira bateria. Depois de largar na quarta colocação, o piloto paulista assumiu a liderança na terceira volta, sofreu uma queda pouco depois, perdeu três posições, mas mostrou garra e determinação para reassumir o primeiro lugar.

O chileno Hardy Muñoz foi eficaz na largada e assumiu a primeira posição logo após a primeira curva. O piloto liderou boa parte da prova, mas não suportou a pressão de Gustavo Pessoa, que antes deixou para trás o gaúcho João Pedro e o paranaense Pepê Bueno. Após a queda de Guga, Hardy reassumiu a primeira colocação, mas foi ultrapassado por João Pedro. Mas ambos acabaram sendo ultrapassados por Pessoa novamente.

Nas últimas voltas, Hardy e João Pedro travaram um duelo acirrado pela segunda posição. Os dois chegaram a se tocar, caíram, mas retornaram nas mesmas posições, na segunda e terceira colocação. Mas o chileno se desconcentrou e caiu novamente na curva seguinte e teve que abandonar a prova. Com isso, João Pedro terminou em segundo e o paulista Fabinho Santos assumiu a terceira colocação, seguido por Pepê Bueno e Leo Souza.

Na primeira bateria da MX2 Jr., o pernambucano Tallys Nathan levou a melhor e foi o campeão. O pódio foi completado pelo paranaense Leo Cassarotti em segundo, pelo paranaense Leo Almeida em terceiro, pelo gaúcho Henrique Araújo em quarto e pelo paranaense Leo Nunes em quinto.

2ª bateria

Confiante pela vitória na primeira bateria, Gustavo Pessoa não teve dificuldades para levar também a segunda bateria, que teve a ausência do chileno Hardy Muñoz. O paulista largou em quarto, não demorou para ultrapassar João Pedro e contou com um erro de Fabinho Santos para assumir a segunda colocação. Depois, foi questão de tempo até desbancar o primeiro lugar de Pepê Bueno e liderar com certa folga até a bandeirada final.

Depois de errar e perder cinco posições, Fabinho Santos conseguiu se recuperar e terminou na segunda colocação. João Pedro Ribeiro fechou em terceiro. Pepê Bueno e Caio Lopes completaram o pódio.

A segunda bateria da MX2 Jr. só teve uma mudança com relação ao pódio da primeira. Leo Cassarotti inverteu de posição com Tallys Nathan, que terminou em segundo, e foi o vencedor. Leo Almeida repetiu a terceira colocação, assim como o Henrique Araújo, a quarta, e Leo Nunes, a quinta.

Resultados

1ª bateria

MX2

1º Gustavo Pessoa

2º João Pedro Ribeiro

3º Fabinho Santos

4º Pepê Bueno

5º Leo Souza

MX2 Jr.

1º Tallys Nathan

2º Leo Cassarotti

3º Leo Almeida

4º Henrique Araújo

5º Leo Nunes

 

2ª bateria

MX2

1º Gustavo Pessoa

2º Fabinho Santos

3º João Pedro Ribeiro

4º Pepê Bueno

5º Caio Lopes

MX2 Jr.

1º Leo Cassarotti

2º Tallys Nathan

3º Leo Almeida

4º Henrique Araújo

5º Leo Nunes

 

Somatório das baterias

MX2

1º Gustavo Pessoa 50 pontos

2º Fabinho Santos 42 pontos

3º João Pedro Ribeiro 42 pontos

4º Pepê Bueno 36 pontos

5º Caio Lopes 31 pontos

MX2 Jr.

1º Leo Cassarotti 47 pontos

2º Tallys Nathan 47 pontos

3º Leo Almeida 40 pontos

4º Henrique Araújo 36 pontos

5º Leo Nunes 32 pontos

 

Classificação geral

MX2

1º Gustavo Pessoa 100 pontos

2º Fabinho Santos 82 pontos

3º Pepê Bueno 76 pontos

4º João Pedro Ribeiro 73 pontos

5º Leo Souza 71 pontos

MX2 Jr.

1º Tallys Nathan 92 pontos

2º Leo Cassarotti 87 pontos

3º Leo Nunes 79 pontos

4º Renan Goto 61 pontos

5º Leo Almeida 57 pontos

 

Veja a classificação completa em: http://cbm.esp.br/sistema/classificacao.php?campeonato=413&ano=&organizador=CBM&idModalidade=13


 

Campano vence em SC e é líder na MX1 no Brasileiro de Motocross

 

 

 

Emoção não faltou na 2ª Etapa do Brasileiro de Motocross em São José (SC). O que não faltou também foi público animado que curtiu um fim de semana recheado de adrenalina no Motódromo Marronzinho. Nos dois dias de disputa cerca de 18 mil pessoas compareceram ao evento, e lotaram a arquibancada natural do local. 

(Foto: Tiago Lopes - CBM)

Quem acompanhou as disputas de perto ou pela transmissão ao vivo pela internet pôde ver o espanhol Carlos Campano vencer as duas baterias da principal categoria, a MX1, e sagrar-se campeão da Etapa.

Campano atualmente mora na Espanha, mas morou quatro anos em São José, e a pista do Motódromo Marronzinho pode-se dizer que era praticamente o quintal de casa. Com o resultado Campano está na liderança do Campeonato, com quatro pontos mais que o equatoriano Jetro Salazar, que ficou em segundo nesta etapa.

“Eu conhecia bem a pista, isso talvez pode ter me ajudado um pouco, mas também mudei a linha de treinamento, voltei para a Espanha, ficar perto da família também é bom. Já andei muito nesta pista, ganhar aqui foi é muito bom. Ainda estamos no começo do Campeonato, são poucos pontos de diferença entre os pilotos, então focar para as próximas”, destacou o espanhol Carlos Campano.

Carlos Campano (Foto: Tiago Lopes - CBM)

 

1ª Bateria MX1

Dudu Lima saiu na frente seguido de Thales Vilardi e Jean Ramos. Logo Thales assumiu a ponta. Dudu teve problemas com a moto e acabou perdendo muitas posições.

O pelotão então formado por Thales Vilardi, Jean Ramos, Jetro Salazar, Carlos Campano, Hector Assunção, Paulo Alberto e Marcello Lima seguiram forte, sem muita diferença, mostrando a disputa acirrada da categoria.

Passados sete minutos alguns começaram acelerar um pouco mais. Jean ultrapassou Thales e assumiu a liderança da prova. Jetro e Campano não perderam tempo e passaram Thales. A partir daí começou a disputa entre o brasileiro Jean, equatoriano Jetro e espanhol Campano.

Campano que conhece bem a pista, já que treinou por no motódromo, levou a melhor e assumiu a primeira posição. Jean segurou a segunda e Jetro a terceira. No entanto, em um pouco mais da metade da prova Jetro conquista o segundo lugar em cima de Jean.

Dudu foi conquistando posições aos poucos e terminou em quinto. Paulo Alberto que terminou em quarto quase ultrapassou Jean nos metros finais.

 

Resultado 1ª bateria:

1º Carlos Campano

2º Jetro Salazar

3º Jean Ramos

4º Paulo Alberto

5º Dudu Lima

 

 

2ª Bateria

Na segunda bateria não tiveram muitas mudanças. Carlos Campano largou na frente, seguido de Jetro, que logo assumiu a ponta.

Jean que também fez uma boa largada caiu na primeira volta e perdeu muitas posições. O pelotão da frente foi composto ainda por Paulo Alberto em terceiro, Dudu Lima em quarto e Thales Vilardi em quinto.

Jetro e Campano travaram um bom duelo. O equatoriano pressionou Campano e ultrapassou, mas logo o espanhol deu o troco e segurou firme a posição até o fim. A diferença foi na quinta posição, conquistada por Humberto Martin.

 

Resultado 2ª bateria:

1º Carlos Campano 

2º Jetro Salazar  

3º Paulo Alberto

4º Dudu Lima

5º Humberto Martin

Pódio MX1 (Foto: Tiago Lopes - CBM)

Soma das baterias:

1º Carlos Campano 

2º Jetro Salazar  

3º Paulo Alberto

4º Dudu Lima

5º Jean Ramos

 

Classificação do Campeonato:

1º Carlos Campano – 70 pontos

2º Jetro Salazar – 66 pontos

3º Dudu Lima – 59 pontos

4º Paulo Alberto - 56 pontos

5º Jean Ramos – 47 pontos

 

Veja a classificação completa em: http://cbm.esp.br/sistema/classificacao.php?campeonato=413&ano=&organizador=CBM&idModalidade=13

O Campeonato Brasileiro de Motocross terá patrocínio de Honda, Yamaha, Rinaldi e IMS. A temporada ainda terá o apoio da Mobil.A etapa conta com patrocínio local de Blade Energy e Grupo Geração.

 

Comunic.Ativa - Assessoria de Imprensa CBM

Comentários